Connect with us

Hi, what are you looking for?

Feira do Livro BrasíliaFeira do Livro Brasília

Imóveis

7 Dicas para acabar com Inchado e gases

Olá  Você tem excesso de gases? Uma dor, cólicas
ou sensação de distensão ou a estufamento? Esse é o assunto do vídeo de hoje: Como
acabar com os gases ou estufamento.  Eu também vou falar quando é
considerado excesso de gases,   quais as principais causas de gases, e porque
alguns gases são mais fedorentos do que outros.  Pois é, fique atento.
Mas antes, já vá curtindo o vídeo, se inscreva
no canal se você não for inscrito, para não perder   as nossas dicas de saúde, e espalhe esse vídeo
para o maior número de pessoas, por WhatsApp,   Facebook  e Telegram Vamos levar informação
de qualidade para a maior parte das pessoas.  Então compartilhe aí!
E me  conta- você sofe com excesso de
gases ou estufamento? Quer melhorar   isso? De  que parte do Brasil ou do
mundo você é? Escreva aí embaixo.
Vamos lá  Como se formam os gases?
De duas maneiras:  O processo normal da digestão e engolindo ar. O processo de digestão vai formar gases.
Especialmente as bactérias do intestino   grosso que ajudam a digerir a comida. As
bactérias anaeróbicas, formam o gás metano,   e as aeróbicas, o gás carbônico. E, dependendo
do que você comeu, podem ser formados sulfeto   e enxofre e outros gases.
Mas, não são só as bactérias… Quando você engole ar comendo muito depressa,
bebendo, falando ao comer, mascando chicletes,   fumando ou bebendo refrigerantes ou outras
bebidas gaseificadas, o ar pode continuar pelo   tubo digestivo com os alimentos ou retornar
e ser eliminado pela boca, como arroto. Então os gases são resultados do que você
come e como você come. Nem todo mundo   vai obter gases dos mesmos alimentos. Quanto gases o nosso organismo produz, em média? Normalmente uma pessoa adulta elimina cerca
de 14- 20 gases por dia, sendo que até 25x   é considerado normal. É uma ocorrência comum, mas
que muitas vezes pode ser embaraçosa ou dolorosa.
Quais alimentos são mais propensos a causar gases? * Feijões – feijões são extremamente nutritivos e
têm fibras solúveis que pode baixar o colesterol.   Mas produção excessiva de gases, às vezes com
o desconforto adicional do inchaço, é a razão   pela qual muitas pessoas evitam comer feijão.
Os feijões contêm carboidratos que nosso sistema   digestivo não consegue decompor porque não temos
uma enzima chamada alfa-galactosidase. E isso   vale também para lentilhas, ervilhas,
crucíferos como brócules, repolho, couve flor…  Como não conseguimos digerir, vai ter fermentação.
De um lado é bom para a saúde, mas do outro   forma gases, e muitas vezes, mal cheirosos.
E uma dica interessante no caso do feijão é que   se você deixar o feijão imerso em água de
um dia para outro, depois escorrer a água,   lavar e cozinhe em água fresca, pode diminuir os
oligossacarídeos, reduzindo a produção de gases. E   usar panela de pressão, também, reduz ainda mais.
Outros alimentos, além dos feijões   que eu acabei de falar:
* Legumes como brócolis, repolho, cebola
* Frutas que contenham sorbitol como   ameixas, pêras, maçãs e pêssego
* Lacticínios, especialmente se você   for intolerante a lactose
* Grãos integrais  * Refrigerantes
* Alimentos   processados
* adoçantes artificiais  Proteínas e gorduras tendem a causar menos gases
do que carboidratos. Algumas proteínas como ovo,   podem fazer com que o gás
tenha um odor mais forte. Como você deve ter percebido,
vários alimentos — brócolis,   cebola, grãos integrais, são importantes para
uma dieta saudável. Você deve cortar tudo? Escolha também alimentos que contenham
carboidratos de fácil digestão, como batatas,   arroz, alface, bananas, uvas, laranja e
iogurte. E, algumas vezes, você deve fazer   refeições menores ou pegar menos daqueles
alimentos que formam muitos gases em você. Por que alguns puns cheiram pior do que outros? A maior parte dos gases é inodoro. O
gás malcheiroso pode ser causado por   vários fatores: alguns vegetais
ricos em enxofre- como brócolis,   repolho. O enxofre é um composto
natural que cheira a ovos estragados.  Ou também você pode ter uma intolerância
alimentar. Por exemplo, pessoas com intolerância   a lactose não conseguem quebrar a lactose, que
vai ser fermentada por bactérias no intestino.   Ou doença celíaca que é uma doença autoimune
onde há resposta imune à proteína do glúten,   levando a inflamação intestinal, má absorção
e flatulência, diarreia e perda de peso.  O odor fétido pode ser por causa de uma
bactéria ou uma virose que você pegou,   ou antibiótico que você tomou. Também em
casos de constipação, que as fezes vão ficar   muito tempo no intestino e vai aumentar o
odor, e em casos de câncer de intestino. O excesso de gases pode estar
alertando que há outra doença por trás?  Pode! Se sua dieta não contém uma
grande quantidade de carboidratos e   você não engole ar em excesso, os seus gases
pode ser causados por uma condição médica.  * gastroenterite
* Intolerância a lactose  * Síndrome do intestino irritável
* Esteatose hepática  * Doença de Crohn e retocolite ulcerativa
* Diabetes  * doença celíaca
* Pancreatite  * síndrome de dumping
* Refluxo gastroesofágico  * Úlceras
* E até câncer Vamos às 10 dicas para você
melhorar os gases e o inchaço 1a dica: coma mais devagar e mastigue melhor
A maior parte dos gases, do seu corpo,   é de ar que você engoliu e não por causa
das bactérias do seu intestino. Quando   você come rápido, você engole muito
mais ar do que quando come devagar.   E comer rápido você também vai querer
comer mais. Preste atenção na comida,   tente mastigar mais vezes. E, claro, comer
enquanto estiver fazendo outras coisas. 2a dica: evite bebidas gaseificadas
Refrigerantes, água com gás, cerveja…  Elas não vão só produzir arrotos em você. Muitas   dessas bolhas passará por
todo seu trato digestivo. 3a dica se você fuma, pare de fumar
Toda vez que você traga um cigarro,   um charuto você engole ar. Além do mais,   cigarro aumenta risco de câncer de boca, de
estômago, de intestino, de pulmão… Pare já! 4a dica- Evite chicletes
Mascando chicletes,   você engole muito mais ar do que não
mascando. Se você está com excesso de gases,   evite chicletes que você vai melhorar muito! E agora, vamos as dicas para você
produzir menos gases ou eliminar mais. 5a dica Reduza os alimentos que produzem gás  Daquela lista que eu falei, algum ou alguns
podem ser os culpados pelo seu excesso de   gás. E eu falei que muitos fazem parte de uma
dieta saudável. Você provavelmente não precisará   cortar completamente esses alimentos de
sua dieta, mas pode comer menos deles. 6a dica. Tenha certeza que você
não tem intolerâncias alimentares  Você pode fazer isso, pedindo
exames de sangue para seu médico,   ou eliminando alguns alimentos da sua dieta.
Acha que tem intolerância à lactose?   Corte o leite, queijo, iogurte e todos os produtos
lácteos e veja o que acontece. Melhorou? Então   provavelmente você tem intolerância ou alguma
alergia. Não melhorou, então não é isso.  O mesmo você pode fazer com o glúten. Corte
pão, bolachas, bolos, pizza, macarrão,   pastéis e veja o que acontece. Se você melhorou,
acho uma boa garantir que você não é celíaco,   pois a doença celíaca aumenta risco
de infertilidade e também de câncer. 7a dica: Tente probióticos
Probióticos são suplementos que   contêm bactérias boas. Às vezes seu intestino
está sendo colonizado por bactérias nocivas,   ou está com excesso de bactérias, o que
chamamos de disbiose — quando a sua microbiota   intestinal está com algum desequilíbrio.
Tomando probióticos, às vezes, reequilibra   isso. Nem todas as bactérias são iguais, então
veja a que melhor se adapta ao seu organismo. 8a dica: (trate a constipação) é muito
importante você tratar o intestino preso  Eu já fiz um vídeo sobre intestino preso, vou
deixar daqui a pouco no final do vídeo. E vale   a pena você assistir se tiver constipação.
A constipação afeta quase 15% das pessoas,   causando sintomas como movimentos
intestinais pouco frequentes,   esforço excessivo, fezes duras e
inchaço. Para isso, tome muita água,   faça exercícios físicos regularmente e
aumente de vagar a ingestão de fibras. 9a dica: Coma porções menores
e limite alimentos salgados  Fazer um prato muito grande pode contribuir
para o inchaço de duas maneiras.   Primeiro, grandes porções podem esticar o
estômago e levar ao acúmulo de gases, causando   sensação de plenitude e inchaço.
Em segundo lugar, se os alimentos   contiverem carboidratos não digeríveis ou pouco
digeríveis, quanto mais houver em seu cólon,   mais gases seu corpo produzirá.
E sal incha!    Reduzir o tamanho das porções e limitar
a ingestão de alimentos ricos em sal como   frituras, fast food, batatas fritas podem
ajudar a reduzir os sintomas de inchaço. 10a dica: Tome chá de hortelã e Gengibre
Há algumas evidências que sugerem que   beber chá de hortelã pode ajudar a melhorar os
sintomas de flatulência. Na forma de suplemento,   descobriu-se que reduz os sintomas
de inchaço e distensão em pessoas   com síndrome do intestino irritável.
Há também algumas evidências de que   pequenas quantidades de gengibre podem ajudar
na digestão, o que pode reduzir a flatulência. Importante:
Quando consultar um médico?  * abdômen inchado
* Está tendo muita dor abdominal  * vômitos frequentes
* diarréia frequente ou   prisão de ventre que nunca aconteceu
* perda de peso não intencional-   você não está fazendo dieta  * azia
* sangue nas fezes Por isso, fique de olho. O gases e inchaço são condições comuns.
Manter uma dieta saudável, peso sob controle,   fazer exercícios e ter um intestino que
funcione corretamente pode ajudar a reduzir   os sintomas. Se o inchaço for causado
por alimentos específicos em sua dieta,   evitar ou eliminar esses alimentos pode
ajudar.  E se isso está incomodando muito,   procure um médico e mesmo
nutricionista para tentar melhorar. Gostou do vídeo!
E qual vai ser o próximo vídeo que vai assistir: Vou dar 2 recomendações: Como prometi, QUAIS
OS MELHORES ALIMENTOS PARA SOLTAR o INTESTINO?   Que eu falo sobre constipação e meu vídeo
sobre como reverter a gordura no fígado. Meu nome é André Wambier, cardiologista
e esse é o Cardiodf.com.br Lembre-se de se inscrever.
E até o próximo vídeo.